Desenvolvimento e Aplicação de Plano de Marketing em Empresa Vinícola

Eduardo Roque Mangini, André Torres Urdan, Marco Antonio Conejero

Resumo


O presente relato técnico teve como objetivo geral a elaboração de plano estratégico de Marketing direcionado à Vinícola Wine Master. Além de abordar aspectos bibliográficos relacionados ao tema marketing e estratégia, este trabalho privilegiou várias análises, com abordagem situacional para o posicionamento estratégico da empresa, como também aspectos relacionados com as variáveis controláveis ou mix de marketing, avaliação de preços, produtos, distribuição e comunicação. Para que o trabalho pudesse ser expressão da verdade, foram realizadas análises envolvendo fornecedores, consumidores, concorrentes, com formação de diagnóstico e escolha da melhor estratégia para alcançar o objetivo de marketing preconizado pela empresa. Com esses dados obtidos por meio de entrevistas, visitas, análises documentais, tanto na Vinícola Wine Master como no Sindicato do Vinho, foi possível consolidar planos de ações estratégicas alinhados com cronograma e orçamento para a realização desses intentos. Concluiu-se que o plano apresentado tem viabilidade técnica e o objetivo foi concretizado com eficiência e eficácia.


Texto completo:

PDF

Referências


Abratt, R., Beffon, M., & Ford, J. (1994). Relationship between Marketing Planning and Annual Budgeting. Marketing Intelligence & Planning, 12(1), 22–28.

Ansoff, H. I. (1957). A model for diversification. Management Science, 4(4), 392–414.

Brooksbank, R. (1991). Essential Characteristics for an Effective Marketing Plan. Marketing Intelligence & Planning, 9(7), 17–20.

Bueron, T. A., Pina, M. D. P., Ávila, L. V, Madruga, L. R. R. G., & Residorfer, V. K. (2014). Estratégias de marketing no setor vitivinícola: caso de uma vinícola da região da campanha. Revista Uniabeu, 7(17), 393–416.

Caemmerer, B. (2009). The planning and implementation of integrated marketing communications. Marketing Intelligence & Planning, 27(4), 524–538.

Caldwell, M., Henry, P., & Alman, A. (2010). Constructing audio-visual representations of consumer archetypes. Qualitative Market Research: An International Journal, 13(1), 84–96.

Campomar, M. C. (1991). Do uso de “estudo de caso” em pesquisas para dissertações e teses em administração. Revista de Administração, 26(3), 95–97.

Cooper, D R.; Schindler, P. S. (2016). Métodos de Pesquisa em Administração (12 th). Porto Alegre: AMGH Editora Ltda.

Dexter, B. (2010). Critical success factors for developmental team projects. Team Performance Management, 16(7/8), 343–358.

Dibb, S., Farhangmehr, M., & Simkin, L. (2001). The marketing planning experience: A UK and Portuguese comparison. Marketing Intelligence & Planning, 19(6), 409–417.

Grimson, J. A., & Pyke, D. F. (2007). Sales and operations planning: an exploratory study and framework. The International Journal of Logistics Management, 18(3), 322–346.

Grunert, K. G. (1992). The Concept of Key Success Factors : Theory and Method Charlotte Ellegaard Project no 15 Executive Summary, (4).

Kjellsdotter Ivert, L., & Jonsson, P. (2010). The potential benefits of advanced planning and scheduling systems in sales and operations planning. Industrial Management & Data Systems, 110(5), 659–681.

Leidecker, Joel K.; Bruno, A. V. (1984). Identifying and Using Success Factors. Long Range Planning, 17(1), 23–32.

Meredith, L. (2016). Multiple marketing plans: an analytical template. Journal of Business & Industrial Marketing, 31(4), 519–530.

Mondo, T. S., & Costa, J. I. P. (2010). Estratégias de marketing das vinícolas catarinenses. Revista Gestão Organizacional, 3(2), 163–181.

Moori, R. G., Perera, L. C. J., & Mangini, E. R. (2011). Uma Análise Investigativa do Efeito Chicote na Cadeia de Suprimentos da Indústria Alimentícia. Revista de Gestão USP, 18(3), 469–488.

Neves, M. F. (2007). Strategic marketing plans and collaborative networks. Marketing Intelligence & Planning, 25(2), 175–192.

Neves, M. F., & Conejero, M. A. (2012). Uma contribuição empírica para geração de métodos de planejamento e gestão. Revista de Administração, 47’(4), 699–714.

Olson, E. M., Slater, S. F., & Hult, G. T. M. (2005). The Performance Implications of Fit among Business Strategy, Marketing Organization Structure, and Strategic Behavior. Journal of Marketing, 69(July), 49–65.

Porter, M. E. (1989). Vantagem Competitiva: Criando e sustentanto um desempenho superior (27th ed.). Rio de Janeiro: Elsevier.

Protas, J. F. da S. (2016). A dinâmica evolutiva da vitivinicultura brasileira. Revista de Política Agrícola, (1), 47–54.

Rezende, D. A. (2003). Metodologia para projeto de planejamento estratégico de informações alinhado ao planejamento estratégico : a experiência do Senac-PR. Ciência Da Informação, 32(3), 146–155.

Ribeiro, A. T. V. B., Rocha, R. M., Krakauer, P. V. de C., & Pedroso, M. C. (2016). Formalização da Estratégia em Empresas Nascentes de Base Tecnológica: Recursos Alternativos na Fragilidade do Novo. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 15(4), 63–76.

Rockart, J. F. (1979). Chief Executives Define Their Own Data Needs.pdf. Harvard Business Review.

Schirigatti, E. L., Hoeflich, V. A., & Kasprzak, L. F. F. (2010). Cadeia Produtiva da Uva e do Vinho em Pequenas Propriedades Rurais: Estudo de Caso do Caminho do Vinho na Colônia Mergulhão em São José dos Pinhais – PR. 48o Congresso Sociedade Brasileira de Economia Administração E Sociologia Rural, 1–21.

Schneider, M. D., Vieira, A. C. P., Zilli, J. C., & Pieri, R. (2015). Diagnóstico Mercadológico: Um Estudo em uma Vinícola de Urussanga - Santa Catarina. In XV Mostra de Iniciação Científica, Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão (pp. 1–15).

Schrippe, P., Medeiros, F. S. B., & Weise, A. D. (2015). Administração estratégica: uma análise das agências imobiliárias de santa maria – rs strategic management: an analysis of real estate agencies of santa maria – rs. Revista Reuna, 20(4), 93–114.

Spawton, T. (1989). Marketing Planning and Communications for Small Winemakers. International Journal of Wine Marketing, 1(1), 5–13.

Spawton, T. (1991). Marketing Planning for Wine. European Journal of Wine Marketing (Vol. 15).

Tsai, S. (2006). Investigating archetype-icon transformation in brand marketing. Marketing Intelligence & Planning, 24(6), 648–663.

Verdi, A. R., Otani, M. N., Fredo, C. E., Maia, M. L., & Hernandes, J. L. (2012). Cadeia Vitivinícola Paulista : contribuições estratégicas para o setor. Revista de Economia Agrícola, 59(1), 79–95.

Vergara, S. C. (2005). Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Editora Atlas S.A.

Villanueva, C. A. F., Villegas, J. B. G., & Cruz, J. T. O. de la. (2017). Identifying Strategic Groups: An Assessment in Mexican Franchises. Revista Ibero-Americana de Estratégia, 16(2), 19–34.

Wernerfelt, B. (1984). Resource-Based View of the Firm’. Strategic Management Journal, 5(2), 171–180.

Yanaze, M. H. (2015). Gestão de Marketing e Comunicação; avanços e aplicações (2nd ed.). São Paulo: Editora Saraiva.

Yin, R. K. (2015). Estudo de Caso: Planejamento e Métodos (5th ed.). Porto Alegre: Bookman.

Yin, R. K. (2016). Pesquisa Qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso Editora Ltda.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


O Caderno Profissional de Marketing Unimep (CPMark), Qualis B3, ISSN 2317-6466, está presente nos seguintes indexadores: 

 

 

 

 

Flag Counter